Alimentação adequada após o transplante de células-tronco

Compartilhar
Tempo de leitura: Sobre 14 minutos

Essas informações ajudarão você a planejar sua dieta após o transplante de células-tronco. São explicações sobre como evitar doenças de origem alimentar, obter calorias e proteínas suficientes com sua dieta e gerenciar os efeitos colaterais usando sua dieta.

Alimentação segura após o transplante

O que é a doença de origem alimentar?

A doença de origem alimentar (frequentemente chamada de intoxicação alimentar) é uma doença que surge por causa de um alimento que você comeu.

Às vezes, bactérias, vírus ou parasitas se ligam aos alimentos e se desenvolvem. Nem sempre você pode ver nem sentir o cheiro ou o gosto deles. Quando certas bactérias, vírus ou parasitas contaminam (entram) nos alimentos que você come, eles podem causar doenças de origem alimentar.

Quem corre o risco?

A doença de origem alimentar pode acontecer com qualquer pessoa, mas algumas são mais propensas a tê-la do que outras. Por exemplo, as pessoas que têm um sistema imunológico enfraquecido devido ao câncer e ao tratamento do câncer correm maior risco de contrair uma doença de origem alimentar.

Algumas pessoas (como as que fizeram um transplante de células-tronco) talvez precisem tomar medidas adicionais para evitar doenças de origem alimentar. Sua equipe de assistência médica informará se isso se aplica a você.

Quais são os sintomas?

As doenças de origem alimentar geralmente ocorrem de 1 a 3 dias após a ingestão do alimento contaminado. Mas, também pode ocorrer em 20 minutos ou até seis semanas depois. Dentre os sintomas da doença de origem alimentar estão:

  • Vômitos
  • Diarreia (evacuações soltas ou aquosas (cocô))
  • Dor no abdômen (barriga)
  • Sintomas semelhantes aos da gripe (como febre acima de 38,5 °C (101,3 °F), dor de cabeça, dores no corpo e calafrios)

Se você tiver qualquer um desses sintomas, informe seu provedor de assistência médica imediatamente.

Que medidas posso tomar para prevenir doenças de origem alimentar?

É importante manusear os alimentos com segurança para diminuir o risco de contrair uma doença de origem alimentar. Uma doença de origem alimentar pode ser séria ou até mesmo fatal.

Para ajudar a manter-se seguro de doenças transmitidas por alimentos, siga estes 4 passos simples: lavar, separar, cozinhar e resfriar.

Lavar

Lavar

Lave as mãos e limpe as superfícies com frequência.
  • Lave suas mãos com sabão e água morna por pelo menos 20 segundos:
    • Antes e depois de manusear alimentos.
    • Depois de usar o banheiro, trocar fraldas, manusear lixo ou lidar com animais de estimação.
  • Lave tábuas de corte, pratos, utensílios (garfos, colheres e facas) e bancadas com água quente e sabão depois de preparar cada alimento.
  • Use uma tábua de corte de vidro ou plástico ao invés de uma de madeira. Vidro e plástico são mais fáceis de limpar.
  • Se puder, use toalhas de papel para limpar as superfícies da cozinha. Bactérias, vírus e parasitas podem se desenvolver em toalhas de pano e esponjas úmidas ou sujas.
    • Se usar toalhas de pano, lave-as com frequência com água quente.
    • Se usar uma esponja, esprema toda a água dela após cada uso. Substitua-a a cada duas semanas.
  • Use um spray de limpeza antibacteriano para limpar as superfícies. Dê preferência para produtos que contenham água sanitária ou amoníaco (como Lysol® ou Clorox®).
  • Lave todos os alimentos in natura (como frutas e legumes) em água corrente. Isso inclui verduras pré-lavadas e produtos com peles e cascas que não são comidas (como bananas e abacates). Esfregue os alimentos com firmeza (como melões, laranjas e limões) para limpá-los.
    • Se usar uma escova de produtos agrícolas, limpe-a a cada dois ou três dias na máquina de lavar louça ou lavando-a com água quente e sabão.
  • Evite alimentos com marcas ou manchas.
  • Limpe as tampas dos enlatados antes de abri-los.
Separar

Separar

Separe carnes cruas de outros alimentos.
  • Coloque carnes cruas, aves e frutos do mar em sacos individuais no carrinho ou sacolas de compras. Isso evitará que líquidos vazem e entrem em contato com outros alimentos.
  • Na geladeira, não armazene carnes cruas, aves ou frutos do mar acima de produtos e outros alimentos que não serão cozidos antes de comer.
  • Use uma tábua de corte para produtos in natura e uma separada para carnes cruas, aves e frutos do mar.
  • Nunca coloque alimentos cozidos em um prato que anteriormente continha carne crua, aves, frutos do mar ou ovos, a menos que o prato tenha sido lavado em água quente e sabão.
  • Não reutilize marinadas usadas em carnes cruas, aves ou frutos do mar, a menos que as aqueça primeiro.
Cozinhar

Cozinhar

Cozinhe na temperatura correta.
  • Use um termômetro culinário para verificar a temperatura interna de carnes, aves, frutos do mar e ovos ao cozinhá-los. Esses alimentos devem ser cozidos a uma certa temperatura para destruir qualquer bactéria nociva. Isso é chamado de temperatura interna mínima de segurança.
  • A cor e a textura podem ajudar a identificar quando os alimentos estão cozidos, mas não são maneiras confiáveis de saber se o alimento está cozido o suficiente para ser seguro ingeri-lo. A melhor maneira é usar um termômetro culinário.
  • Cozinhe os ovos até que a gema e a clara estejam firmes. Faça apenas receitas em que os ovos sejam cozidos ou aquecidos completamente.
  • Ao cozinhar em um forno de micro-ondas, cubra, mexa e vire os alimentos para garantir que estejam cozidos uniformemente. Se o micro-ondas não tiver prato giratório, gire o prato manualmente uma ou duas vezes durante o cozimento. Sempre espere cerca de 10 minutos depois que a comida estiver pronta para verificar a temperatura interna com um termômetro culinário. Isso permite que a comida termine de cozinhar.
  • Ao reaquecer molhos, sopas ou molhos, aqueça-os até ferver.
  • Coma as sobras reaquecidas dentro de 1 hora.
  • Não reaqueça sobras mais de uma vez. Caso não coma tudo que reaquecer, jogue a comida fora. Não a ponha novamente na geladeira.
Temperaturas internas mínimas de segurança.
Carne bovina, suína, vitela e cordeiro (bifes, assados e costeletas) 63 °C (145 °F) com descanso de três minutos
Carne bovina, suína, vitela e cordeiro (moída) 71 °C (160 °F)
Aves (incluindo frango, peru e pato) 74 °C (165 °F)
Pratos e molhos com ovos 71 °C (160 °F) ou até que a gema e a clara estejam firmes (não escorrendo)
Peixes e mariscos 63 °C (145 °F) e a carne esteja opaca (não transparente)
Sobras e guisados 74 °C (165 °F)
Resfriar

Resfriar

Resfrie os alimentos imediatamente.
  • Certifique-se de que a temperatura da geladeira seja de 4 °C (40 °F) ou inferior e que a temperatura do freezer seja de -18 °C (ou 0 °F) ou inferior.
  • Refrigere ou congele carnes, aves, ovos, frutos do mar e outros perecíveis (alimentos que podem estragar) dentro de 1 hora após cozinhá-los ou comprá-los.
  • Quando fizer calor, use uma bolsa térmica, um cooler com gelo ou pacotes de gel congelado para levar os perecíveis para casa depois das compras.
  • Nunca descongele comida em temperatura ambiente (como na bancada). Descongele alimentos na geladeira, em água fria ou no micro-ondas. Se usar água fria ou micro-ondas, cozinhe os alimentos imediatamente depois de descongelados.
  • Quando marinar alimentos, deixe-os sempre na geladeira.
  • Divida grandes quantidades de sobras em recipientes rasos antes de refrigerar. Isso ajuda a esfriá-los mais rapidamente.
  • Coma as sobras em até 2 dias.

Existe algum alimento que devo evitar?

Alguns alimentos são mais propensos a causar uma doença de origem alimentar. É melhor evitá-los. Alguns exemplos:

  • Carne crua ou malcozida, aves, frutos do mar (incluindo sushi), ovos e substitutos de carne (como tempeh e tofu)
  • Leite não pasteurizado ou cru, queijo, outros laticínios e mel
  • Frutas e vegetais não lavados
  • Brotos crus ou não cozidos (como alfafa e brotos de feijão)
  • Carnes frias ou não cozidas (frios) e cachorros-quentes

Alguns outros alimentos não são tão arriscados quanto os acima, mas ainda têm o risco de causar doenças de origem alimentar. Os exemplos estão listados na tabela a seguir. Você pode decidir se deseja comer ou evitar esses alimentos. Seu nutricionista pode ajudá-lo a decidir. Talvez você queira ser mais cauteloso durante os três primeiros meses após o transplante.

Grupo de alimentos Itens alimentícios
Leite e laticínios
  • Leite, queijo e outros produtos lácteos não refrigerados.
  • Queijo fatiado no balcão do mercado/padaria. Em vez disso, prefira queijo pré-embalado e selado.
  • Sobremesas ou doces não refrigerados recheados com creme ou glacê. Em vez disso, escolha produtos embalados e não perecíveis.
  • Sorvetes e frozen yogurt cremosos e sorvetes servidos em restaurantes.
Carnes, aves, frutos do mar e ovos
  • Carne cortada no balcão do mercado/açougue. Em vez disso, prefira carnes pré-embaladas.
  • Peixes e mariscos crus ou parcialmente cozidos, incluindo caviar, sashimi, sushi, ceviche e frutos do mar defumados frios (como salmão defumado).
  • Amêijoas, mexilhões e ostras na concha.
  • Patês e pastas de carne frios.
Frutas e vegetais
  • Alimentos in natura com marcas ou manchas.
  • Saladas e alimentos in natura para viagem ou em self-services.
  • Frutas e legumes crus ou congelados de textura áspera que não podem ser bem lavados (como morangos, framboesas, amoras, brócolis e couve-flor). São mais seguros cozidos.
  • Frutas e legumes cortados previamente.
  • Sushi vegetariano, a menos que você mesmo faça em casa. O sushi vegetariano feito em uma loja ou restaurante pode ser preparado próximo ao peixe cru.
Bebidas
  • Gemada, cidra de maçã ou outros sucos de frutas ou de vegetais não pasteurizados.
  • Sucos de frutas ou vegetais espremidos na hora, a menos que você mesmo faça em casa.
  • Cerveja e vinho não pasteurizados (como cervejas de microcervejarias ou que sejam perecíveis). Converse com seu médico antes de tomar bebidas alcoólicas.
  • Refrigerantes e outras bebidas de máquina (post-mix).
  • Água de máquina ou outro recipiente compartilhado.
Castanhas e grãos
  • Castanhas não torradas na casca.
Diversos
  • Suplementos de ervas e nutricionais, incluindo suplementos probióticos.
  • Recipientes compartilhados usados por muitas pessoas (como condimentos e leite em uma lanchonete).
  • Qualquer alimento não embalado, comunitário ou compartilhado (como amostras grátis).

Como posso fazer compras com segurança?

  • Verifique a data de validade nas embalagens. Compre e use os alimentos antes de vencer.
  • Não compre alimentos em latas, frascos ou caixas amassados, inchados ou com o lacre rompido.
  • Não compre alimentos de recipientes ou caixas a granel.
  • Pegue alimentos frios e congelados (como leite e legumes congelados) no final das compras. Isso ajuda a limitar o tempo que eles ficarão fora da geladeira ou do freezer.
  • Se precisar fazer uma parada após as compras de supermercado, coloque alimentos perecíveis em um saco térmico ou cooler com gelo ou pacotes de gel congelado.
  • Guarde os ovos e o leite em uma prateleira dentro da geladeira. Não os armazene na porta da geladeira. A parte interna da geladeira permanece mais fria que a área da porta.
  • Se você usa um serviço de entrega de supermercado, certifique-se de que todos os itens refrigerados e congelados estejam em temperatura segura quando forem entregues. Armazene os itens na geladeira ou freezer imediatamente.

Posso comer em restaurantes?

A maioria das pessoas deve evitar comer em restaurantes por cerca de três meses após o transplante de células-tronco. Converse com a equipe de seu médico sobre quando será seguro comer em restaurantes.

Depois que sua equipe de assistência médica disser que você pode começar a comer em restaurantes, siga as diretrizes abaixo para diminuir o risco de contrair uma doença de origem alimentar.

  • Escolha o restaurante com muito cuidado. Você pode ver a pontuação de inspeção de saúde recente de um restaurante visitando o site do Departamento de Saúde local (DOH).
  • Peça comida que seja preparada adequadamente. Devolva qualquer carne, ave, peixe ou ovos que estejam malcozidos. Alimentos quentes geralmente são mais seguros que alimentos em temperatura ambiente e frios (como sanduíches e saladas).
  • Depois de comer, ponha as sobras na geladeira em até duas horas. Coma-as em até 2 dias, mas antes aqueça-as até que estejam bem quentes (74 ºC (165 ° F )).
  • Evite alimentos que possam conter ovos crus e não pasteurizados (como molho para salada Caesar, maionese fresca ou aioli e molho holandês).

Algumas comidas de restaurante são mais arriscadas. Dentre eles estão:

  • Comidas de bufês e self-services.
  • Alimentos que não são preparados na hora (como fast food e outros alimentos armazenados sob lâmpadas de calor).
  • Recipientes usados por muitas pessoas (como condimentos e leite em uma lanchonete).
  • Qualquer alimento manuseado por funcionários sem luvas ou utensílios.

Comida para viagem, por entrega e de food trucks também podem ser mais arriscadas porque talvez não seja mantida quente ou fria o suficiente durante o transporte.

Posso tomar suplementos alimentares?

Não tome suplementos, probióticos, remédios homeopáticos ou produtos à base de plantas (como erva de São João ou medicamentos tradicionais chineses) sem falar primeiro com a equipe médica do Memorial Sloan Kettering (MSK).

Nos Estados Unidos, não há regulamentação sobre a maneira como esses produtos são feitos e armazenados. Isso significa que eles podem representar um risco para a saúde, como infecções e doenças de origem alimentar. Os suplementos alimentares também podem impedir que alguns medicamentos funcionem conforme o esperado.

A água que bebo é segura?

A água da torneira da maioria das áreas populosas (incluindo a cidade de Nova York) pode ser bebida com segurança. Se você não tiver certeza se a água da torneira é segura, verifique com o departamento de saúde local.

Se você usar água de poço que não é testada rotineiramente para bactérias, use água engarrafada ou ferva a água do poço antes de beber. Para fazer isso:

  • Deixe a água ferver por 15 a 20 minutos.
  • Guarde a água na geladeira.
  • Não beba nenhuma água que você não usou dentro de 48 horas (2 dias).
  • Nunca beba água de lagos, rios, córregos ou nascentes.

Orientações gerais de nutrição

Para funcionar melhor, seu corpo precisa de equilíbrio entre calorias e proteínas. As dicas nessa seção ajudarão a aumentar a quantidade de calorias e proteínas em sua dieta.

Essas sugestões podem ser diferentes das orientações gerais de dieta que você já conhece. Seu nutricionista pode ajudá-lo a encontrar um planejamento alimentar que funcione melhor para você.

 

Dicas para adicionar mais calorias à sua dieta

  • Não coma alimentos sem gordura ou com baixo teor de gordura. Evite rótulos de alimentos e bebidas que contenham “baixo teor de gordura”, “sem gordura” ou “diet”. Por exemplo, use leite integral em vez de desnatado.
  • Faça lanches com frutas secas, nozes ou sementes secas. Adicione-os a cereais quentes, sorvetes ou saladas.
  • Adicione manteiga, margarina ou óleos às batatas, arroz e macarrão. Você também pode adicioná-los a vegetais cozidos, sanduíches, torradas e cereais quentes.
  • Use molhos com alto teor calórico em saladas, batatas assadas e vegetais cozidos frios (como vagem ou aspargos).
  • Adicione creme de leite, 1/2 leite e 1/2 creme de leite, ou creme de leite fresco em receitas de purê de batata, bolos e biscoitos. Você também pode adicioná-lo à massas de panquecas, molhos, caldos de carne, sopas e guisados.
  • Use maionese, molho cremoso para salada ou molho aioli em saladas, sanduíches e patês de vegetais.
  • Cubra seu sorvete ou bolos sem cobertura com leite condensado. Misture leite condensado com pasta de nozes para adicionar mais calorias e sabor.
  • Beba shakes caseiros e outras bebidas ricas em calorias e proteínas (como Carnation® Breakfast Essentials ou Ensure®).

Dicas para adicionar mais proteínas à sua dieta

  • Coma alimentos ricos em proteínas, como frango, peixe, carne de porco, carne bovina, cordeiro, ovos, leite, queijo, feijão e tofu.
  • Adicione leite em pó a sopas cremosas, purê de batata, milkshakes e guisados.
  • Faça lanches com queijo ou pasta de nozes (como manteiga de amendoim, manteiga de castanha de caju e manteiga de amêndoas) com biscoitos frutas ou vegetais (como maçãs, bananas e aipo).
  • Misture pasta de nozes em seus shakes.
  • Adicione carnes cozidas a sopas, guisados, saladas e omeletes.
  • Adicione gérmen de trigo ou sementes de linhaça moídas aos cereais, guisados, iogurtes e pastas de carne.
  • Adicione queijo ralado aos molhos, vegetais e sopas. Você também pode adicioná-lo a batatas assadas ou em purê, guisados e saladas.
  • Adicione grão-de-bico, feijão roxinho, tofu, ovos cozidos, nozes e carnes ou peixes cozidos em suas saladas.

Como enfrentar os sintomas e efeitos colaterais com a alimentação

Saciedade precoce

A saciedade precoce é quando você se sente saciado mais rapidamente do que o normal. Por exemplo, você pode sentir que não consegue comer mais quando está apenas na metade da refeição.

Se você se sentir saciado rapidamente, experimente:

  • Faça refeições pequenas e frequentes. Por exemplo, faça 6 refeições por dia em vez de 3 maiores.
  • Consumir a maior parte dos líquidos antes ou depois das refeições.
  • Escolha alimentos ricos em calorias e proteínas ao preparar as refeições.
  • Faça atividades físicas leves (como caminhadas). Isso ajuda a movimentação dos alimentos pelo sistema digestivo.

Náusea

A náusea (sensação de que vai vomitar) pode ser causada por radioterapia, quimioterapia e cirurgia. Ela também pode ser causada por dor, medicação e infecção.

Se os odores (cheiros) dos alimentos deixam você nauseado:

  • Experimente alimentos frios (como um sanduíche ou salada). Os alimentos frios não têm cheiro tão acentuado quanto os quentes.
  • Se possível, saia da área enquanto os alimentos quentes estão cozinhando.
  • Peça para outra pessoa fazer o seu prato.
  • Deixe a comida esfriar por alguns minutos antes de comer.
  • Evite locais com odores fortes.

As dicas a seguir também podem ajudar a evitar que você tenha náusea:

  • Faça refeições pequenas e frequentes. Isso pode impedir que você fique muito cheio e ajuda a comer mais durante o dia.
  • Beba a maioria dos líquidos entre as refeições, não durante. Isso pode ajudar a evitar que você se sinta cheio muito rápido ou inchado.
  • Coma devagar e mastigue bem os alimentos. Evite atividades físicas moderadas ou intensas logo após as refeições.
  • Faça suas refeições em um ambiente agradável. Escolha um local relaxante com uma temperatura confortável. Use roupas largas para ficar confortável.
  • Coma com amigos ou família. Isso pode ajudar a desviar sua atenção da náusea.
  • Evite alimentos que:
    • Tenham alto teor de gordura, como carnes gordurosas, frituras (como ovos e batatas fritas) e sopas feitas com creme de leite
    • Sejam muito condimentados, como alimentos feitos com especiarias fortes
    • Sejam muito doces

Diarreia

Diarreia significa evacuações frequentes, soltas e aquosas. Faz com que os alimentos passem rapidamente pelos intestinos.

  • Beba pelo menos 8 a 10 copos (240 ml) de líquidos diariamente. Isso ajudará a repor a água e os nutrientes que você perde quando tem diarreia.
  • Evite alimentos muito quentes ou frios, com alto teor de açúcar, muita gordura ou picantes. Eles são difíceis para o seu sistema digestivo e podem piorar a diarreia.
  • Evite frutas e vegetais crus, nozes inteiras e grãos e vegetais que podem causar gases (como brócolis, couve-flor, repolho, feijão e cebola).
  • Escolha frutas e legumes bem cozidos, descascados e em puré ou enlatados.
 

Constipação

Constipação é ter evacuações menos frequentes do que o normal. A constipação pode ser causada por muitos fatores, incluindo dieta, atividade física e estilo de vida. Alguns quimioterápicos e analgésicos também podem causar constipação.

Se você está constipado, tente consumir mais alimentos ricos em fibras. Adicione fibras à sua dieta, um alimento de cada vez. Exemplos de alimentos ricos em fibras:.

  • Frutas
  • Vegetais
  • Grãos integrais (como cereais, massas, muffins, pães e arroz integrais)
  • Nozes e sementes

Certifique-se de beber líquidos suficientes para evitar gases e inchaço. Tente beber pelo menos 8 a 10 copos (240 ml) de líquidos por dia. Isso ajudará a manter a defecação suave.

Boca seca ou inflamada

Quando sua boca está seca ou inflamada, alimentar-se pode ser difícil ou doloroso. Alguns alimentos podem ser difíceis de mastigar e engolir. A maneira como você come pode fazer a diferença.

  • Cozinhe seus alimentos até que estejam macios e bem cozidos. Use um liquidificador para preparar purês. Peça uma cópia do guia Eating Guide for Puréed Food and Mechanical Soft Food Diets para mais dicas.
  • Corte seus alimentos em pedaços pequenos para facilitar a mastigação.
  • Enxágue a boca com água com frequência.
  • Beba líquidos com as refeições. Beba pequenos goles entre uma garfada e outra.
  • Use um canudo para beber. Isso evita que o líquido toque sua boca inflamada.
  • Se estiver com a boca seca, experimente balas ou gomas de mascar sem açúcar. Isso o ajudará a formar mais saliva.
 

Alterações do paladar

Quimioterapia, radioterapia e alguns medicamentos podem alterar o paladar. As alterações do paladar diferem de pessoa para pessoa.

Se sua comida parece sem gosto, use mais condimentos e aromatizantes (a não ser que não causem desconforto). Por exemplo:

  • Adicione molhos e condimentos (como molho de soja ou ketchup) aos alimentos.
  • Deixe as carnes ou substitutos de carne em molhos para salada, sucos de frutas ou outros molhos por algum tempo.
  • Use cebola ou alho para dar sabor aos vegetais ou carnes.
  • Adicione ervas (como alecrim, manjericão, orégano e hortelã) aos alimentos.

Se houver um gosto amargo ou metálico na boca:

  • Enxágue a boca com água antes das refeições.
  • Mantenha uma boa higiene oral (mantenha sua boca limpa):
    • Escovando os dentes (se seu médico disser que está tudo bem)
    • Escovando a língua
    • Tomar mais líquidos para se manter hidratado
  • Se as carnes tiverem gosto amargo, experimente deixá-las por algum tempo em molhos ou sucos de frutas ou esprema suco de limão sobre elas, caso sua boca não esteja inflamada.
  • Obtenha algumas proteínas de substitutos da carne (como laticínios e feijão).
  • Use utensílios de plástico para reduzir o gosto metálico.
  • Experimente balas ou gomas de mascar sem açúcar.

Fadiga

Fadiga é sentir-se mais cansado ou fraco que o normal. É o efeito colateral mais comum do câncer e de seus tratamentos. A fadiga pode impedi-lo de realizar suas atividades diárias. Ela pode ser causada por diversas razões, tais como:

  • Pouco apetite
  • Depressão
  • Náuseas e vômitos
  • Diarreia ou constipação

Gerenciar essas coisas pode lhe dar mais energia e ajudá-lo a se sentir menos cansado. Também pode ajudar sua sensação bem-estar. Sua equipe de assistência médica pode ajudá-lo.

Economizar energia também pode ajudá-lo a se sentir menos fatigado. Você pode fazer isso:

  • Pedindo ajuda à família e aos amigos para fazer compras e preparar suas refeições.
  • Comprando alimentos prontos ou para viagem quando sua energia estiver baixa.
  • Mantendo sempre à mão ingredientes e utensílios que utiliza com frequência.
  • Ficando sentado ao cozinhar em vez de ficar de pé.
  • Ingerindo refeições ou lanches pequenos, frequentes e com alto teor calórico. Isso pode ajudar seu corpo a precisar de menos energia para digerir os alimentos.

Geralmente, fazer atividade física pode, na verdade, aumentar seus níveis de energia. Também pode facilitar a realização de suas atividades diárias normais, aumentar seu apetite e manter o bom humor. Converse com seu médico sobre atividades de intensidade leve a moderada, como caminhar ou cuidar do jardim.

Se você mora sozinho e não pode comprar alimentos ou fazer refeições, você pode ser elegível para programas de alimentação, como God’s Love We Deliver ou Meals on Wheels. Pode haver requisitos de idade ou de renda para alguns programas. Seu assistente social pode fornecer mais informações.

Última atualização

Terça-feira, Outubro 29, 2019